Home / Mais Notícias / CESC debate queda no atendimento à saúde mental infantil

CESC debate queda no atendimento à saúde mental infantil

Um grupo de servidoras do Centro de Orientação Médico-Psicopedagógica (COMPP), que atende crianças e adolescentes com distúrbios emocionais e comportamentais, pediu apoio da Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC) da Câmara Legislativa, em reunião na manhã desta quarta-feira (14), para impedir a redução no número de profissionais naquele órgão. Segundo a fonoaudióloga Vanessa Rocha, que trabalha no COMPP há 18 anos, a consequência é a queda alarmante do número de atendimentos.  Ela citou, como exemplo, que em janeiro passado foram atendidos 212 crianças e adolescentes, na Neurologia; em agosto, este número caiu para 14 e em outubro para 5.

A assistente social Fátima Mesquita, que também trabalha no local, endossou a gravidade da situação atual, “que reflete uma reestruturação imposta pela Secretaria de Saúde”, com redução de cerca de 40% no quadro do COMPP. As servidoras entregaram à comissão um relatório de produtividade que demonstra a queda do número de servidores e de atendimentos.

Elas disseram ainda que a demanda pelos serviços do COMPP é continuamente alta. “O pior é que não temos para onde encaminhar as crianças que necessitam de tratamento; são de famílias carentes que não têm condições de arcar com os custos de neurologistas, fonoaudiólogos e psiquiatras”, relatou Vanessa.

Desmonte  O deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT) disse que o colegiado deve encaminhar um requerimento de informações à Secretária de Saúde, com o relatório de produtividade anexado, para saber o porquê do “desmonte do COMPP”. Já o presidente da CESC, deputado Wasny de Roure (PT), defendeu ser necessário retomar os serviços do centro o mais rápido possível, principalmente, “porque o COMPP desenvolve um trabalho exemplar no atendimento de crianças e adolescentes com problemas de saúde mental, oriundos de famílias socialmente vulneráveis”. O parlamentar sugeriu uma audiência com o secretário de Saúde e também uma reunião com a equipe de transição do governador eleito, Ibaneis Rocha. Nesse sentido, o deputado Raimundo Ribeiro (MDB) comprometeu-se a intermediar o pleito junto à equipe de saúde do novo governo.

Creches – Ainda na reunião de hoje (14), a CESC aprovou, entre outras propostas, o programa distrital de apoio à manutenção de crianças carentes em creches (PL nº 1.772/2017). O projeto de lei de autoria de Robério Negreiros (PSD) recebeu parecer favorável do deputado Reginaldo Veras e foi aprovado por unanimidade.

Fonte: Franci Moraes – Comunicação Social – Câmara Legislativa
Foto: Rogaciano José – Equipe Wasny

Publicidade de Exemplo